Jojó de Olivença é o supercampeão do Marands Brasileiro Master

Posted - News Posted for Brazil News, World Surfing News.

O baiano Jojó de Olivença foi o grande destaque do Marands Brasileiro de Surf Master que fechou a segunda edição do Noronha Surf Festival no arquipélago pernambucano de Fernando de Noronha.

10009324_675003279228827_1201231079_n

Ele foi o supercampeão do domingo de ondas de 3-4 pés na Cacimba do Padre, faturando o título em duas categorias, Grand Master e Kahuna, além de vencer a bateria especial com a participação do ator Paulo Vilhena. Na categoria Master, o pernambucano Pedro Lima manteve a invencibilidade no Circuito da Confederação Brasileira de Surf (CBS) e na Grand Kahuna a vitória foi do bicampeão brasileiro da categoria, o catarinense Mickey Hoffman.

O domingo foi de chuva e céu carregado de nuvens em Fernando de Noronha, portanto de ondas pequenas, já que a Cacimba do Padre só funciona mesmo quando tem Sol. Diferente dos outros três dias de competições no Marands apresenta Noronha Surf Festival, no domingo o baiano Jojó de Olivença teve que mostrar a força do seu backside nas esquerdas do canto do Morro Dois Irmãos. Até então, ele só havia surfado as direitas do meio da praia, mas deu um show também nas esquerdas faturando dois títulos sem sair do mar.

A primeira final foi a da sua categoria, Kahuna, dos surfistas com 40 anos ou mais de idade. Ele começou bem com uma nota 7,0 e liderou toda a bateria contra o pernambucano Claudio Marroquim que ficou em segundo lugar, o catarinense Armando Maciel em terceiro e o cearense Cardoso Junior em quarto. A decisão da Grand Master aconteceu em seguida e Jojó nem saiu do mar, ficando lá no cantinho do Morro Dois Irmãos para também derrotar o paraibano Fabio Gouveia que defendia a liderança do ranking e terminou como vice-campeão, o noronhense Caia de Souza que ficou em terceiro e o catarinense Roni Ronaldo em quarto.

Jojó ainda teve gás para disputar a bateria especial com a apresentação do ator global Paulo Vilhena que fechou o Marands apresenta Noronha Surf Festival. Desta vez, o baiano voltou a surfar as direitas do meio da praia da Cacimba do Padre com seu frontside de manobras fortes jogando água pra cima para superar de novo o paraibano Fabio Gouveia e o noronhense Caia de Souza, além do próprio Paulo Vilhena que surfou boas ondas e o anão Roberto Pino. Foi a consagração de Jojó de Olivença como o melhor surfista da semana em Fernando de Noronha.

“Por incrível que pareça eu nunca gostei daquela onda do canto, sempre olhava, mas nunca quis arriscar em surfar lá, só que hoje (domingo) não tive opção. Antes do campeonato começar, dei um mergulho ali com snokel para conferir o fundo direitinho e foi a primeira vez que eu competi ali”, contou Jojó de Olivença. “Eu colei na pedra e na Kahuna deu tudo certo, fiquei praticamente sozinho surfando as esquerdas. Na Grand Master não, os caras foram todos pra lá, craudeou geral, mas fiquei duro que nem uma estátua lá, uns desistiram, eu permaneci e as ondas vieram de novo pra mim, então saio daqui muito feliz, muito feliz mesmo”.

Jojó também destacou a iniciativa do presidente da Associação Nordestina de Surf (ANS), Geraldo Cavalcanti, bem como da Confederação Brasileira de Surf (CBS), em fazer uma etapa do Circuito Brasileiro Master em Fernando de Noronha pela primeira vez na história. “Foi excelente para nós trazer este espetáculo aqui pra Cacimba do Padre. Eu acho que isso só eleva o nível do esporte no Brasil e é o que o surfe e os atletas merecem, valorização e qualidade de onda. Se tiver esses dois elementos, valorização do atleta e qualidade de onda, nosso esporte só tem a crescer, então parabéns mesmo para o Geraldo Cavalcanti e a CBS pela iniciativa de realizarem este evento aqui em Noronha, que pra mim será inesquecível”.

MOMENTOS INESQUECÍVEIS – O Marands Brasileiro de Surf Master também será inesquecível para um nativo da ilha, Caia de Souza, que teve o privilégio de fazer uma final contra dois grandes ícones do surfe brasileiro. Ele ficou em terceiro lugar na decisão do título Grand Master, atrás somente do baiano Jojó de Olivença e do paraibano Fábio Gouveia. Caia foi o único noronhense a disputar uma final na história do Circuito Master da Confederação Brasileira de Surf (CBS).

“Eu torcia por esses caras quando eles corriam o Circuito Mundial e o Brasileiro, agora disputar uma final com eles aqui na minha casa é uma emoção indescritível”, disse Caia de Souza. “Eu ficava até me tremendo por dentro de emoção e certamente hoje (domingo) foi o dia de maior prazer da minha vida. Até porque ninguém estava com aquela gana de ganhar, de fazer marcação, essas coisas de competição, foi só curtição dentro d´água, então agora posso até encerrar minha carreira depois disso, porque foi um momento que ficará marcado na minha vida certamente”.

INVENCIBILIDADE MASTER – Além de Jojó de Olivença na categoria Kahuna, só o pernambucano Pedro Lima manteve a invencibilidade nas duas primeiras etapas do Circuito Master da CBS em 2014. Ele estava em último na bateria, mas pegou uma boa onda e saltou para o segundo lugar na disputa toda liderada por Fabricio Junior. Só que o potiguar foi brigar por uma onda no minuto final e cometeu uma interferência, recebendo como penalidade computar uma nota com apenas metade da outra. Com isso, caiu para terceiro lugar e Pedro Lima festejou sua quarta vitória consecutiva na categoria Master, pois não perdeu nenhuma etapa que disputou desde o ano passado.

“Estou amarradão pela vitória, depois daquela interferência ali do Fabrício (Junior), porque eu já estava colado nele em segundo lugar”, disse Pedro Lima. “Eu estou muito feliz por fazer mais uma final e ganhar de novo para manter o primeiro lugar no ranking com duas vitórias. Agora estou praticamente dentro do time que vai disputar o Mundial Master da ISA e vou continuar treinando bastante para representar bem o Brasil lá. As ondas estavam muito difíceis hoje (domingo), mas consegui achar algumas que renderam algumas manobras para eu poder sair daqui com mais um troféu de campeão”.

GRAND KAHUNA – Na categoria Grand Kahuna, dos surfistas que já passaram dos 50 anos de idade, os dois principais concorrentes ao título brasileiro se enfrentaram nas semifinais. O vencedor da primeira etapa, Edu Elias, acabou sendo barrado pelo também potiguar Fernando Neguinho, que pegou uma onda no finalzinho da bateria para passar em primeiro lugar, com o catarinense Mickey Hoffman em segundo. O atual bicampeão brasileiro da categoria, Mickey Hoffman, surfou as melhores ondas que entraram na última final do domingo para vingar a derrota para Fernando Neguinho, que ficou em segundo lugar, com o cearense Lucio Costa em terceiro e outro potiguar, Dedé Cabral, em quarto lugar.

“É a primeira vez que eu venho para Fernando de Noronha e é um prazer imenso poder ganhar essa etapa inédita aqui neste paraíso que é a Cacimba do Padre”, disse Mickey Hoffman. “Estou muito grato pelo apoio e essa energia que todos passam pra gente é que me faz continuar sempre buscando as vitórias. Eu agora volto a liderar o ranking e o objetivo mesmo é conseguir a vaga para o Mundial Master da ISA, além de tentar conquistar mais um título brasileiro para completar um tricampeonato consecutivo, que seria incrível para mim”.

O Marands Noronha Surf Festival 2014 foi realizado pela Associação Nordestina de Surf (ANS) com homologação da Confederação Brasileira de Surf (CBS) e Federação Pernambucana de Surf (FEPESU) e apoio da Associação de Surf de Fernando de Noronha, Secretaria de Turismo do Governo do Estado de Pernambuco e Administração do Arquipélago de Fernando de Noronha.

————————————————————————————-
João Carvalho
Assessoria de Imprensa do Marands Noronha Surf Festival
(48) 9988-2986 – jcarvalho@aspworldtour.com
————————————————————————————-

RESULTADOS DO DOMINGO NO MARANDS BRASILEIRO MASTER DE SURF:

CATEGORIA MASTER – surfistas com 35 anos ou mais de idade:
Campeão: Pedro Lima (PE) – 1.000 pontos
Vice-campeão: Rogerio Dantas (CE) – 900
Terceiro lugar: Fabricio Junior (RN) – 810
Quarto lugar: Marcelo Alves (BA) – 729

SEMIFINAIS DA MASTER – 3.o=5.o lugar (656 pontos) / 4.o=7.o lugar (531 pontos):
1.a: 1-Marcelo Alves (BA), 2-Fabricio Junior (RN), 3-Alvaro Bacana (MA), 4-Washington Martins (PE)
2.a: 1-Rogerio Dantas (CE), 2-Pedro Lima (PE), 3-Saulo Carvalho (PB), 4-Junior Rocha (RN)

CATEGORIA GRAND MASTER – surfistas com 40 anos ou mais:
Campeão: Jojó de Olivença (BA) – 1.000 pontos
Vice-campeão: Fabio Gouveia (PB) – 900
Terceiro lugar: Caia de Souza (FN) – 810
Quarto lugar: Roni Ronaldo (SC) – 729

SEMIFINAIS DA GRAND MASTER – 3.o=5.o lugar (656 pontos) / 4.o=7.o lugar (531 pontos):
1.a: 1-Fabio Gouveia (PB), 2-Caia de Souza (FN), 3-Mauricio Bandeira (PE), 4-Marcelo Alves (BA)
2.a: 1-Jojó de Olivença (BA), 2-Roni Ronaldo (SC), 3-Sergio Noronha (RJ), 4-Claudio Marroquim (PE)

CATEGORIA KAHUNA – surfistas com 45 anos ou mais:
Campeão: Jojó de Olivença (BA) – 1.000 pontos
Vice-campeão: Claudio Marroquim (PE) – 900
Terceiro lugar: Armando Maciel (SC) – 810
Quarto lugar: Cardoso Junior (CE) – 729

SEMIFINAIS DA KAHUNA – 3.o=5.o lugar (656 pontos) / 4.o=7.o lugar (531 pontos):
1.a: 1-Armando Maciel (SC), 2-Jojó de Olivença (BA), 3-Ricardo Tatui (RJ)
2.a: 1-Cardoso Junior (CE), 2-Claudio Marroquim (PE), 3-Marcelo Vaz (MA)

CATEGORIA GRAND KAHUNA – surfistas com 50 anos ou mais:
Campeão: Mickey Hoffman (SC) – 1.000 pontos
Vice-campeão: Fernando Neguinho (RN) – 900
Terceiro lugar: Lucio Costa (BA) – 810
Quarto lugar: Dedé Cabral (RN) – 729

SEMIFINAIS DA GRAND KAHUNA – 3.o=5.o lugar (656 pontos) / 4.o=7.o lugar (531 pontos):
1.a: 1-Dedé Cabral (RN), 2-Lucio Costa (BA), 3-Guilherme Coutinho (FN), 4-Armando Diniz (RN)
2.a: 1-Fernando Neguinho (RN), 2-Mickey Hoffman (SC), 3-Edu Elias (RN), 4-Odalto Castro (CE)